Hospital da Baixada Maranhense realiza pela primeira vez cirurgia de osteotomiavalgizante em criança com má formação congênita

Crenilson Pereira dos Santos e a mãe Galdilene Pereira. Foto: Divulgação

Ao chegar ao Hospital da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro, a família de Crenilson Pereira dos Santos, de 10 anos, não imaginava que o problema nas duas pernas do garoto poderia ser solucionado. A criança foi submetida a cirurgia de osteotomiavalgizante na perna direita. O procedimento, realizado pela primeira vez na unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES), objetiva corrigir distorções angulares dos membros inferiores.

O pequeno Crenilson foi diagnosticado com geno Varo bilateral de grande porte, uma má formação congênita que acomete os membros da criança limitando os movimentos das pernas.  O morador do povoado Itaputiua, zona rural do município de Bequimão, contou com o empenho e expertise da equipe de médicos ortopédicos, anestesistas e de enfermagem do Hospital da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago. A cirurgia foi realizada no último 9 de junho.

“Estou muito feliz porque meu filho vai agora fazer o que ele não fazia antes, como andar melhor. Todas as vezes que ele andava, ele sentia muita dor. Eu estou muito feliz por ele. Já estamos ansiosos para realizar a cirurgia na outra perna”, contou a dona de casa Galdilene Pereira dos Santos, de 34 anos.

O médico Raimundo Fonseca, coordenador do grupo de Ortopedia do Hospital da baixada maranhense, antecipou que a unidade estuda a realização de outras cirurgias desta natureza e destacou os benefícios da cirurgia de Crenilson. “Além da tratamento físico realizado na criança, os ganhos sociais são ainda maiores. Ele estará mais adaptado ao convívio social, como ir a escola, sair com a família. Estamos muito confiantes e contentes pelo trabalho realizado”, explicou o médico Raimundo Fonseca.

Para a realização da cirurgia, a equipe médica realizou uma avaliação, onde analisou alguns parâmetros como idade fisiológica do paciente, constituição física, integridade e suficiência muscular, grau de acometimento ou preservação de outras partes do joelho, entre outros aspectos. O procedimento foi realizado pelo médico da equipe, Milhon Miranda.

Nas próximas semanas, Crenilson retornará ao Hospital Regional de Pinheiro para realizar o procedimento na perna esquerda. Durante o pós-operatório, o paciente faz uso de antibióticos. “Em 30 a 45 dias, ele estará andando normalmente e poderá utilizar já a perna direita para apoiar, enquanto a esquerda passa pelo processo de recuperação”, completou Raimundo Fonseca.

Além do município de Bequimão, outras 39 cidades da baixada maranhense das regiões de Pinheiro, Zé Doca e Viana são atendidas no Hospital Dr. Jackson Lago. Além da ortopedia, outras especialidades são ofertadas pelo Hospital da baixada maranhense, entre eles, clínica médica, oftalmologista, anestesia, gastroenterologia, pediatria, cardiologista, mastologia, nefrologia, otorrinolaringologia, neurologia e urologia.  Em um ano e oito meses de funcionamento foram realizadas 46.493 consultas, 5.844 cirurgias e 6.424 internações.  Hospital da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro está sob a gestão da parceria Instituto Acqua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *