Governo realiza programação alusiva ao Dia Mundial do Diabetes

Durante o Dia D foram oferecidos serviços como teste rápido de glicemia, consultas médicas com endocrinologistas, dentre outros. Foto: Francisco Campos

Em alusão ao Dia Mundial do Diabetes, comemorado nesta terça-feira (14), o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), intensifica o alerta à população com a realização do Dia D de combate à doença. A ação contou com a parceria da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM – Regional Maranhão).

De acordo com o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa, o objetivo é chamar a atenção sobre o diabetes, de modo a reduzir os riscos e evitar complicações mais severas. “Quando a gente começa a alertar as pessoas, elas começam a procurar o serviço de saúde e com isso começam a buscar a melhoria de sua qualidade de vida”, afirmou.

Para realizar o atendimento à população, a SES montou uma estrutura na Praça do Pantheon, no Centro de São Luís, onde foram realizadas aferições de pressão, teste rápido de glicemia, avaliações nutricionais, avaliação de risco de diabetes gestacional e as consultas médicas com endocrinologistas.

O professor Fábio Marconi, de 44 anos, tem histórico da doença na família e destacou a importância da mobilização. “Ações como esta são muito importantes para orientar a população e para saber se está tudo em ordem. É uma atitude louvável e só tenho o que agradecer”, comentou.

Cuidadoso com a saúde, o atleta Agemiro Medeiros, de 60 anos, acredita que a falta de uma alimentação adequada e prática de exercícios físicos poderiam contribuir para o diabetes. “Eu participo de muitas corridas e por ter esse compromisso com o esporte costumo cuidar da minha saúde, com a alimentação. Tenho certeza de que se não fosse por isso poderia ter alguma coisa”, destacou.

Segundo a pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), o diagnóstico da doença aumentou 61,8% em 10 anos. Entre 2006 e 2016, o número de pessoas que dizem saber do diagnóstico de diabetes passou de 5,5% para 8,9%.

Atenção contínua

Como parte do ‘Programa de Educação em Diabetes’, a Secretaria de Estado da Saúde realiza ações educativas de promoção da saúde e prevenção ao diabetes, com foco nos atendimentos realizados nos Centro de Medicina Especializada (Cemesp), localizados no Bairro de Fátima, e Centro de Especialidades Médicas (CEM), da Cidade Operária e do bairro do Diamante.

O que é Diabetes?
Diabetes Mellitus (DM) é uma doença crônica, caracterizada pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia). Pode ocorrer por defeitos na secreção da insulina, na ação da insulina ou em ambas.

Insulina é um hormônio produzido no pâncreas e a sua principal função é permitir o aproveitamento da glicose (açúcar) contida nos alimentos para que ela possa ser transportada para dentro das células, sendo transformada em energia. A falta ou defeito na ação da insulina pode causar a hiperglicemia, que é o acúmulo de glicose no sangue.

Por que tratar a hiperglicemia?

Hiperglicemia é a elevação das taxas de glicose (açúcar) no sangue e ela deve ser controlada, pois, quando elevada cronicamente, pode prejudicar o funcionamento de vários órgãos como os rins, os olhos, os nervos e o coração. Os indivíduos que conseguem manter um bom controle da glicemia têm uma importante redução no risco de desenvolver tais complicações.