Governo inicia curso de Educação Popular em Saúde para formar 315 educandos

Em São Luís, aula inaugural do curso Edpop-SUS reuniu 140 educadores. Foto: Francisco Campos

O Governo do Estado deu início, nesta sexta-feira (6), às atividades do Curso de Aperfeiçoamento em Educação Popular em Saúde do Maranhão (Edpop-SUS), na Escola Técnica do SUS (Et-SUS), em São Luís.  O curso formará 315 educandos que estarão aptos para serem multiplicadores da Política de Educação Popular em Saúde no Estado, iniciando pela Região Metropolitana (São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Alcântara) e nas regiões dos municípios de Barra do Corda, Bacabal, Caxias, Pedreiras e Chapadinha.

A aula inaugural do polo São Luís reuniu 140 educandos, entre profissionais de saúde e lideranças comunitárias que atuam em territórios com cobertura da atenção básica e fazem parte das quatro turmas dessa região. A formação dos educandos será de 160 horas no período de quatro meses e terá 16 encontros presenciais cada um com a duração de 8h semanais e 2h de atividades de dispersão.

O secretário adjunto da Política da Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Marcelo Rosa, participou da aula inaugural e ressaltou a importância do curso. “O que estamos vendo, hoje, é a concretização dos esforços para capacitar o controle social a ser um parceiro da gestão. A visão da população é importante para a gestão para que todos desempenhem suas funções de maneira clara, com transparência e colaboração mútua para melhorar a assistência de forma significativa para todos”, pontuou.

De acordo com a chefe do Departamento de Educação em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Claudiana Cordeiro, as capacitações fortalecem o desenvolvimento do estado. “Essa é uma manhã de muita alegria. Estamos vendo o resultado de um trabalho conjunto, direcionado pelo Governo do Estado, para capacitar pessoas sobre práticas de saúde que produzem mudanças na perspectiva de fortalecer o SUS”, disse.

 

Educação Popular em Saúde 

Formado em pedagogia, Reinaldo Diniz é um dos educandos em formação. “Essa é uma oportunidade que chegou em boa hora. Com o curso conseguiremos ampliar nossos conhecimentos na área da saúde para qualificar processos de trabalho e ajudar na melhoria da prestação de serviço em nossas comunidades”, ressaltou o educando.

No processo de implantação da Política Nacional de Educação Popular em Saúde (PNEPSUS), o curso funciona como uma importante ferramenta, como ressalta uma das educadoras da Região Metropolitana, Domingas Pereira. “Durante o curso vamos trabalhar na forma de problematização. Queremos saber quais são as práticas vivenciadas em suas localidades e conhecer suas histórias. Acreditamos que todo saber é válido e com o resultado teremos uma valorização dos atores que nos auxiliarão na humanização do Sistema Único de Saúde”, explicou.

Em sua estrutura curricular, o curso de aperfeiçoamento possui seis eixos, abordando questões como a ‘Construção da gestão participativa do curso e a experiência como fio condutor do processo educativo’, ‘Educação Popular em Saúde e o Processo de Trabalho na Atenção Básica’, ‘Direito à Saúde e Promoção da Equidade’, ‘Participação Social e Participação Popular no processo de democratização do Estado’ e ‘O território e o processo de saúde-doença-cuidado’.

 

Formação de educadores 

No período de 7 a 11 de novembro do ano passado, a SES, por meio da Secretaria Adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, em articulação com Superintendência de Atenção Primária, realizou a Oficina de Formação dos Educadores I e II do Curso de Aperfeiçoamento de Educação Popular em Saúde (EdpopSUS), com carga horária de 40h. Na ocasião, foram formados 18 Educadores que atuarão como facilitadores nas seis regiões onde o curso será realizado.