Governo inicia atividades preventivas de combate ao Aedes em prédios públicos

Equipes iniciaram o monitoramento em prédios públicos na Região Metropolitana de São Luís. Foto: Rogério Sousa

O combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, precisa ser permanente, em especial nesta época do ano, quando as temperaturas elevadas e as chuvas aumentam o risco de formação de criadouros. O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), tem intensificado a orientação à população sobre as principais formas de prevenção. Nesta segunda-feira (8), o Programa Estadual da Dengue iniciou o monitoramento em prédios públicos na Região Metropolitana de São Luís.

A superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Maria das Graças Lírio, explica que a ideia é atuar de forma preventiva, identificando focos e orientando servidores para melhor atuar nesses órgãos públicos. “Estamos fazendo esse trabalho em colaboração com o Município, assumimos a inspeção de todos os prédios públicos estaduais e alguns federais. Dessa forma, estamos protegendo o trabalhador e a população que ali é atendida”, comentou.

Em São Luís, agentes de endemias do programa visitaram a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), no São Francisco, e para cobertura do entorno, o Asilo de Mendicidade. Na Aged, não foi encontrado nenhum foco do mosquito, entretanto, os profissionais orientaram os servidores sobre o melhor acondicionamento de garrafas, que aguardavam para serem transportadas para incineração.

“O trabalho que estão fazendo é de extrema importância para a saúde do ser humano. No final do ano passado, leiloamos os carros que estavam guardados no Asilo de Mendicidade. Atualmente, só possuímos um carro lá, que já providenciamos uma lona, para evitar que ele seja um foco do mosquito”, disse Rosa Cutrim, chefe de divisão de material, patrimônio, serviços gerais e transporte da Aged.

Já no asilo, a equipe encontrou cinco focos com a larva em bebedouros de passarinhos e piscinas para patos, fazendo a remoção com larvicidas. Funcionários do local receberam todas as orientações para evitar situações semelhantes.

“Passamos informações educativas para a população sobre o controle do Aedes. Semanalmente, é preciso fazer a lavagem de tanques, piscinas, bebedouros e outros, além da remoção de lixo, como copos e garrafas. Cisternas e tanques precisam ser bem tampados, para não ficarem vulneráveis, e se possível fazer uso de água sanitária nesses locais”, orientou Valber Pires, supervisor de Controle Vetorial do Programa Estadual da Dengue.

Quem prestou bastante atenção nas orientações foi Maria da Conceição Araújo, auxiliar administrativa do asilo, que abriga atualmente 20 pessoas. Segundo ela, o local passa por vistoria semanalmente para identificação de possíveis focos, mas assegurou que esse trabalho será intensificado. “Fica a lição que precisamos fazer mais monitoramento. Pode ser que tenhamos errado em alguma coisa, vamos seguir todas as orientações”, afirmou.

Outra ação desenvolvida pelo programa é a formação de brigadistas nos órgãos públicos estaduais, para que de forma permanente, sempre às sextas-feiras, façam a vistoria e eliminação de criadouros do mosquito. Identificada uma situação de risco, os brigadistas informarão as equipes do Programa Estadual da Dengue da SES.

Cuidados para combater proliferação do Aedes

– Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem;
– Limpe ralos e canaletas externas;
– Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água;
– Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas, para evitar formação de poças d’água;
– Verifique instalações de salão de festas, banheiros e copa;
– Tampe os tonéis e caixas d’água;
– Mantenha as calhas sempre limpas;
– Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
– Mantenha lixeiras bem tampadas;
– Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
– Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
– Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
– Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.