Governo discute ações de prevenção e enfrentamento às DSTs/HIV/Aids e Hepatites Virais com municípios

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realiza encontro com 36 municípios, sendo 33 prioritários, para tratar do fortalecimento da rede de atenção e linhas de cuidados às DST/HIV/AIDS e Hepatites Virais, em São Luís. A capacitação, que teve início na quinta-feira (4), foi encerrada nesta sexta-feira (5).

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) apoia e capacita os representantes dos 36 municípios no encontro para fortalecer e humanizar o atendimento à população. Segundo o Departamento de Atenção às DST/Aids e Hepatites Virais, os 33 prioritários são referências para ações de controle dos casos de Aids, por exemplo, e de outras doenças.

O encontro, desenvolvido pela Secretaria Adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, com os municípios onde há maior incidência de casos das doenças, busca aprimorar estratégias para o cumprimento da atual meta repassada pelo Ministério da Saúde (MS), cuja finalidade é testar 90% da população, tratar 90% dos casos que são diagnosticados com HIV e negativar a carga viral dos pacientes em tratamento, válidos, também, para as outras doenças do grupo.

“Avançaremos com a descentralização dos serviços e dos testes rápidos, tendo 90% das Unidades Básicas de Saúde fazendo a testagem, além da sensibilização dos profissionais de saúde para o atendimento a esses pacientes. Com essas ações não só vamos executar os princípios do SUS acerca da igualdade e acessibilidade aos serviços, como estaremos executando um trabalho contínuo pela promoção da qualidade de vida da população do nosso estado”, disse a chefe do Departamento, Jocélia Frazão.

Por meio do encontro, os municípios recebem apoio do Estado, assim como são chamados a avaliar a prática de gestão, estratégias e conjuntamente a assumir a responsabilidade local no desenvolvimento dos programas e respectivas ações de prevenção e combate pela redução dos números de casos das doenças no estado a partir da interrupção da cadeia de transmissão. Além da realização dos testes rápidos e da distribuição de preservativos, via Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde, os municípios também recebem material educativo por meio de cartilhas, folders e banners temáticos.

Para Wendel Alencar, coordenador de Infecções Sexualmente Transmissíveis/Aids e Hepatites Virais de São Luís, o encontro tranquiliza os municípios uma vez que a reunião demonstra a preocupação e apoio da saúde estadual com a questão. “Estamos felizes com o apoio do Estado no enfrentamento dessa epidemia, somos chamados a fortalecer essa rede junto ao Ministério da Saúde e isso repercute em melhor qualidade de vida da população”, disse.

Baseado na promoção e prevenção, assistência, gestão, logística e trabalho com parceiros da sociedade civil, o Departamento de Atenção às DST/HIV/AIDS e Hepatites Virais realiza, por ano, três encontros para atualização e ajuste das diretrizes de trabalho, a partir dos quais são estabelecidas as programações anuais com visitas às Regionais de Saúde, treinamentos e demais ações de prevenção e enfrentamento. Um dos pontos principais do primeiro encontro realizado este ano é a descentralização das ações, sobretudo a partir da realização de testes rápidos nos próprios municípios.

Com agenda de treinamentos já estabelecida é meta do Departamento, por meio das Regionais de Saúde, treinar e capacitar toda a rede de Atenção Básica para a realização da testagem. Ao longo dos últimos anos, a maior oferta na disponibilidade dos testes rápidos na rede pública de saúde tem permitido o melhor mapeamento epidemiológico e organização dos dados no país, sendo a partir de então um dos principais norteadores para a operacionalização da política de atenção às DST/HIV/AIDS e Hepatites Virais.