Em Imperatriz, Governo debate Saúde da População Negra durante Escuta Territorial

Com o objetivo de identificar as demandas da população, para avançar na construção da Política Estadual de Saúde Integral da População Negra, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da Secretaria de Igualdade Racial (Seir), realizou, nesta terça-feira (1º), uma nova edição da Escuta Territorial, desta vez em Imperatriz, reunindo municípios das regionais de Imperatriz e Açailândia.

O encontro contou com mais de 50 participantes, entre representantes de movimentos sociais ligados à população negra e profissionais da área da saúde. Segundo a superintendente de Atenção Primária em Saúde da SES, Silvia Viana, a forma como o Governo do Maranhão está conduzindo a elaboração da política é um grande passo na valorização da população negra.

“O Governo está dando a oportunidade de um diálogo franco e direto com as lideranças e profissionais e, essas pessoas, a partir de suas necessidades e dos seus conhecimentos da realidade local, vão elaborar propostas para que a SES melhore a saúde da população negra. É um momento histórico porque o Maranhão ainda não tinha uma política na área e o governador abraçou essa causa, assim como nosso secretário de saúde também”, avaliou Silvia Viana.

A proposta das escutas é descentralizar as discussões e ampliar o debate sobre o tema, envolvendo movimentos sociais e representantes da população negra. As lideranças veem de forma positiva a descentralização da construção coletiva de propostas. A presidente do Centro de Cultura Negra de Imperatriz, Inês de Jesus da Silva, uma das entidades apoiadoras do evento, ressalta a importância de ouvir as necessidades da população negra para construir uma política que seja, de fato, efetiva para ela.

“É uma ação de valorização do povo negro porque, de fato, somos nós que sentimos na pele, somos nós que sabemos o que falta quando temos um atendimento em saúde. Pra mim, é uma grande passo para a população negra”, comentou.

As escutas territoriais estão sendo aplicadas em oito territórios de saúde. O encontro já foi realizado nas regionais de Itapecuru-Mirim, Pinheiro, Bacabal e Codó, onde o público presente apontou as principais demandas da população para avançar na construção coletiva dessa política.  O evento conta com a presença de representantes da Secretaria de Estado da Mulher (Semu).

O secretário de Igualdade Racial, Gerson Pinheiro, destacou o papel das Escutas Territoriais para promoção da Política Estadual de Saúde Integral da População Negra na região Sul do Maranhão. “Não há ações voltadas para esse grupo e com as escutas nós conseguimos dar voz a essa população e saber as reais necessidades dela”, disse o secretário Gerson Pinheiro.

A superintendente de Atenção Primária, Silvia Viana, ressalta a importância dos profissionais e unidades de saúde conhecerem as especificidades da população negra na área da saúde. “Durante as escutas, o que a gente mais percebe é a queixa sobre o fato dos profissionais, que desconhecem que os negros têm especificidades quando se trata de saúde. Há doenças que são específicas da raça negra, como, por exemplo, a questão da anemias falciformes, hipertensão, doenças associadas a essas enfermidades e que as pessoas banalizam. A partir do que vamos ouvir deles, nós vamos transformar essas queixas em políticas públicas, para enfim, ajudá-los como eles realmente precisam”, afirmou Silvia Viana.